10 ótimas dicas de um poliglota sobre como aprender idiomas

por The Language Club / quarta-feira, 11 maio 2016 / Publicado em Língua e Cultura

Nos últimos anos o domínio de outro idioma, principalmente o inglês, tem sido pré-requisito em muitas vagas de emprego. Dependendo da área, todos os cargos só podem ser ocupados por quem tem fluência em outra língua. Então, para quem pretende crescer na carreira, separamos essas dicas divulgadas pelo poliglota Matthew Youlden, que fala nove idiomas fluentemente e entende, pelo menos, mais de doze.

1. Tenha uma razão para aprender

Pode parecer um pouco óbvio, mas é importante ter uma razão para aprender, assim essa razão será sua motivação. Não importa qual o motivo de você querer aprender um certo idioma, desde que decida realmente dedicar-se ao aprendizado constantemente.

 

2. “Mergulhe de cabeça”

Matthew aconselha o que ele chama de “abordagem máxima de 360º: não importa quais ferramentas você usar, é fundamental praticar seu novo idioma todos os dias”. Partindo dessa ideia, ele conta quais são seus métodos de aprendizado:

– absorva o máximo possível no início e todos os dias

– pense, escreva e fale consigo mesmo no idioma

– escreva e-mails, fale sozinho, ouça músicas e rádio no idioma

– mergulhe na cultura do idioma

E aconselha: “a melhor forma de falar um idioma é fazer com que as pessoas falem com você. Ser capaz de ter uma simples conversa com alguém é uma enorme recompensa para si mesmo”.

 

3. Busque um parceiro

Ter alguém com o mesmo objetivo faz com que ambos se incentivem. Matthew sempre aprendeu os idiomas junto com seu irmão gêmeo. Os dois se dedicavam ao aprendizado e testavam um ao outro constantemente. Até com certa “rivalidade de irmãos” eles acabavam se aperfeiçoando um pouco mais para impressionar o outro.

 

4. Concentre-se no que é importante

Se conversação é o seu objetivo, dedique-se a ela e não use todo o seu tempo com livros didáticos. Procure pessoas para conversar no idioma. Vá, por exemplo, ao restaurante francês próximo a sua casa e faça o pedido na língua, assim você poderá praticar.

 

5. Procure se divertir

Invente brincadeiras para aprender, componha uma música, escreva poemas, assista shows de artistas, faça qualquer coisa divertida que te ajude a aprender com mais criatividade e tranquilidade.

idiomas-site

6. Seja como criança

Não precisa agir totalmente como criança, mas cultive o que mais facilita o aprendizado delas: a espontaneidade. Tente, mesmo que erre, quebre tabus dentro de você, admita que está aprendendo e que pode errar. Seja livre.

 

7. Saia da sua zona de conforto

É necessário estar preparado para se colocar em situações embaraçosas. Não tenha medo de falar com estrangeiros, perguntando o caminho, pedindo comida em restaurantes, contando piadas. O importante é começar a tentar e com o tempo diminuir os erros. Matthew aponta a importância de tentar realmente entender as palavras, assim como um nativo que tem “a capacidade de fazer do idioma o seu próprio idioma”.

 

8. Mantenha os ouvidos atentos

Os sons são diferentes em diversos idiomas e alguns podem ser muito complicados para quem não está acostumado. A dica então é ouvir muito, prestando atenção em cada palavra. Com o tempo os sons se tornarão familiares e assim será mais fácil pronunciá-los corretamente.

 

9. Mantenha os olhos atentos também

Observe o movimento dos lábios, língua e garganta de quem fala o idioma. Segundo ele, a pronúncia é mais um processo físico do que mental. Se você não pode observar um falante nativo pessoalmente, assistir filmes estrangeiros ou televisão pode ser um bom método.

 

10. Fale sozinho

Se você não tem ninguém para conversar, fale sozinho. Não há problema nenhum nisso. “Isso pode parecer muito estranho mas, na verdade, falar sozinho no idioma é uma forma excelente de praticá-lo se você não pode utilizá-lo o tempo todo”, afirma.

 

O The Language Club pode ser o seu melhor parceiro e caminho para você aprender um novo idioma! Está interessado? Conheça nossos cursos ou entre em contato conosco: tlc@thelanguageclub.com.br

 

fonte

TOPO